pelas histórias que barbarizam a doçura

docesbarbarosposterpost

 

(gil-bê-caê-gal)

Anúncios

androclave

ela me batia e me beliscava. estava nervosa e estalava os dedos. não faça isso que você perde a agilidade. você não estudou de novo.  uma mão de cada vez. o si é bemol. não segure a tecla que isso é bach. solfeje a música inteira para memorizar as notas. sua semibreve está mais pra breve. preste atenção, menina. e quanto mais ela me xingava, mais meu pensamento voava longe. tragicamente, ela sentava-se do meu lado esquerdo e puxava meu dedinho para a nota certa com a delicadeza de um mouro. tinha a sensação de que eu conseguia dar mais de uma oitava com a mão aberta. mas, quanto mais ela me pressionava, mais eu queria girar aquele banquinho de madeira com uma força tão grande que um túnel de vento me catapultaria para fora daquela sala. maldita clave de fá.

no aeroporto

– será que o piloto vai me dar nuvem dessa vez?

– acho que sim. você já pediu e ele pegou, né?

– aham. da outra vez foi assim…

– então peça assim que subir no avião.

[silêncio momentâneo]

– se ele pegar muita nuvem do céu nunca mais vai chover?

se der medo, vai com pedro mesmo

Com medo, com pedro

 

“Eu agora não tô mais com medo, tô com pedro
Eu agora não tô mais com medo, tô com pedro
Eu agora já to mais com pedro do que com medo
Eu agora já to mais com pedro do que com medo

Deus me livre de ter medo agora
Depois que eu já me joguei no mundo
Deus me livre de ter medo agora
Depois que eu já pus os pés no fundo
Se você cair não tenha medo
O mundo é fundo
Quem pisar no fundo encontra a porta
Do fim de tudo
Bem junto da porta está são pedro
No fim do fundo, fim do fundo
Findo!

Bem depois do fim de tudo o medo
Do fim do mundo
Bem depois do fim do mundo o medo
Do fim de tudo
Bem depois do fim de tudo o medo
Do fim do mundo
Bem depois do fim do mundo o medo
Do fim de tudo

Deus me livre de ter medo agora
Depois que eu já me joguei no mundo
Deus me livre de ter medo agora
Depois que eu já pus os pés no fundo
Se você cair não tenha medo
O mundo é fundo
Quem pisar no fundo encontra a porta
Do fim de tudo
Bem junto da porta está são pedro
No fim do fundo, fim do fundo
Findo!”

(Gil)

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=GyAGDaWnIZY